Papel da alimentação na Imunidade

aumento-de-imunidade

aumento-de-imunidade

 

Desde o início de nossas vidas, nosso corpo se prepara para nos proteger de substâncias estranhas e da entrada de agentes como vírus e bactérias. Esse sistema de defesa é chamado de imunidade e ele começa a ser formado no momento em que nascemos.

Hoje no mundo estamos vivendo uma pandemia devido ao surgimento do novo coronavírus e nesse momento muito se fala sobre imunidade, mas você sabe o que é imunidade e como sua alimentação pode influenciar diretamente nela?

Para lutar contra agressores externos e proteger nosso corpo de infecções, o sistema imune precisa de uma variedade de nutrientes que proporcionam o seu funcionamento adequado e são obtidos através da alimentação. Mas é sempre bom lembrar que de acordo com o Ministério da Saúde, não existe nenhuma substância ou medicamento, nem alimento ou vitamina especifica, e nem mesmo uma vacina que possa prevenir a infecção pelo novo vírus, seguir as recomendações de higiene são a melhor forma de garantir a sua proteção. Ainda assim, é muito importante manter o seu sistema imune em pleno funcionamento para que seu organismo consiga se defender de possíveis infecções.

Um dos principais fatores responsáveis pela regulação do sistema imunológico no nosso corpo é a microbiota intestinal, por isso diferenças na qualidade dessa microbiota (disbiose) podem alterar o equilíbrio imunológico de uma pessoa, e além disso favorecer o desenvolvimento de alergias, doenças crônicas e doenças autoimunes. Manter o intestino saudável é a melhor forma de ajudar o seu sistema imune a se manter ativo, e também de favorecer a absorção dos nutrientes provenientes da alimentação. Existem alguns nutrientes que são essenciais para a manutenção da saúde intestinal, dentre eles estão:

 

Prebióticos

Os prebióticos são partes dos alimentos que não são digeridas, como as fibras e outros compostos, que tem como função estimular o crescimento das bactérias que são benéficas para o intestino, são capazes de promover o desenvolvimento e a manutenção da mucosa intestinal, e tem como função também diminuir o tempo de trânsito intestinal, agregando as fezes substâncias indesejadas e eliminando-as. Algumas fontes de fibras são: Leguminosas, aveia, cevada, sementes, verduras, legumes, grãos integrais e etc.

 

Probióticos

Segundo a ANVISA, os probióticos são “microrganismos vivos capazes de melhorar o equilíbrio microbiano intestinal produzindo efeitos benéficos à saúde do indivíduo”, ou seja, são as famosas bactérias boas que você vê em muitos comerciais na televisão, eles podem ser encontrados de várias formas, incluindo suplementos, alimentos derivados de leite e fermentados como iogurtes, kefir e kombucha. O consumo regular de alimentos fonte de probióticos é recomendado em uma alimentação saudável, mas a suplementação só deve ser feita com a orientação de um nutricionista ou médico.

Além de manter a microbiota intestinal saudável, para assegurar que o seu sistema imune funcione de maneira adequada é preciso manter uma ingestão regular de alguns nutrientes, esses exercem uma função extremamente importante na resposta imune do nosso organismo, por isso, quando há alguma deficiência ou carência o corpo sofre de disfunções imunológicas, deixando-o mais suscetível a infecções ou outras doenças mais graves.

 

Vitamina C

Essa vitamina tem sua ação muito conhecida e eficiente na prevenção e também na recuperação de maneira mais rápida de infecções virais, isso se dá devido a sua capacidade de aumentar a produção de linfócitos (células sanguíneas), e de ajudar o organismo a reconhecer os agentes nocivos, aumentando, consequentemente, a produção de anticorpos. Mas não precisa sair correndo pra farmácia para comprar um suplemento, as doses diárias recomendadas de ingestão de vitamina C (75 mg para mulheres/90mg para homens) são facilmente atingidas através da alimentação, alimentos fontes dessa vitamina são: Caju, acerola, laranja, morango, entre outros.

 

Vitaminas do complexo B

As vitaminas do complexo B, em sua maioria, também são fáceis de seres adquiridas através da alimentação, algumas dela como a tiamina (B1), riboflavina (B2), ácido pantotênico (B5), piridoxina (B6) e o ácido fólico (B9), são essenciais para que os linfócitos funcionem de maneira adequada, de forma que, a ausência delas pode repercutir de forma negativa na corrente sanguínea. Algumas fontes de vitaminas do complexo B são:

B1: castanha-do-pará, sementes de girassol, gérmen de trigo;

B2: farelo de aveia, amêndoas, queijo cottage;

B5: cogumelos, amendoim, salmão;

B6: banana, salmão, ameixa;

B9: fígado, espinafre, lentilhas.

 

Vitamina A

Essa vitamina é uma grande auxiliar na produção de linfócitos, também é muito importante na saúde da pele e das mucosas, que funcionam como uma barreira contra agressores externos, além disso, ela possui ação antioxidante, que ajuda na prevenção do envelhecimento das células. Alguns alimentos fontes de vitamina A são: vísceras (principalmente fígado), gema de ovo e leite integral e seus derivados (manteiga e queijo). Nos vegetais, a vitamina A está sob a forma de carotenóides (precursores de vitamina) os quais são convertidos em vitamina A no organismo após a absorção, em geral, frutas e legumes amarelos e alaranjados e vegetais verde-escuros são ricos em carotenoides.

 

Zinco

Esse mineral age de maneira a favorecer a ação anti-inflamatória, fortalecendo a função imunológica. A ausência dele pode gerar uma dificuldade na reparação de tecidos, aumentando o tempo de permanência de algumas doenças. Alimentos que apresentam Zinco: ostras, amendoim, camarão, leite integral, entre outros.

Outros nutrientes também se mostram importantes na manutenção do sistema imunológico. O melhor a fazer é manter sempre uma alimentação equilibrada e variada, pois variando a alimentação você garante a ingestão adequada de todos os nutrientes.

 

Nutricionista Gabriela Gonçalves – CRN:20100167

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

MAIS LIDOS

2 respostas

    1. Muito obrigado pelo seu comentário, na atual situação do mundo devemos nos alimentar muito bem para mantermos nossa imunidade sempre alta… Se puder compartilhe o artigo, irá ajudar muito instruindo outras pessoas !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *