O estresse acelera o envelhecimento

estresse-acelera-o-envelhecimento

Estudos feitos com pessoas com mais de 60 anos sugerem que o estresse acelera o processo de envelhecimento. Não é raro encontrar pessoas que sofrem uma forte carga de estresse oxidativo e parecem envelhecer o equivalente a vários anos em poucos meses. O nível de estresse oxidativo e o jeito como a pessoa percebe a situação são capazes de causar conseqüências permanentes na capacidade de reprodução celular. 

️A ativação constante das áreas de luta e fuga do sistema nervoso simpático acelera o metabolismo como um todo e, desequilibra o sistema imune que facilita a ocorrência de outras doenças. O estresse crônico, assim como o estresse oxidativo, traz junto o aumento da pressão arterial, eleva o risco de diabetes e, alguns estudos sugerem que altos níveis de cortisol no cérebro , também predispõem à ocorrência de depressão.

Você sabia que idosos cronicamente estressados apresentam pior resposta imune e elevada morbidade quando comparados a idosos não-estressados? O estado psicológico tem efeitos marcantes sobre a longevidade das células. Para um envelhecimento sem estresse com qualidade nosso organismo acelera o seu funcionamento para trabalhar de forma equilibrada.

 

Ações do organismo

As ações físicas e químicas que acontecem no nosso organismo estão diretamente relacionadas aos processos que nosso corpo responde aos estímulos diversos. Em 2009, cientistas apresentaram o funcionamento do telomero e da enzima telomerase ; essas estruturas respondem aos estímulos externos e aos hábitos de nossas vidas melhorando ou comprometendo a reparação celular. ️Então, para viver bem ou viver muito, precisamos reduzir ações de desgastes e/ ou melhorar as ações de reparo. Por isso separamos aqui ações que podem estimular as enzimas de reparo celular e a manutenção da estrutura celular, longevidade e manutenção da funcionalidade para as nossas células.

  Há 40 anos, quando uma pessoa falecia aos 62 anos, dizia-se que morrera velho; hoje quando alguém falece aos 62 se diz que morreu tão jovem! Essa faixa da população que está entre 60 e 70 anos ainda está produtiva e fazendo planos para o futuro. Cada vez mais, aumenta a faixa dos adultos mais velhos que estão entre os 90 a 100 anos.  Mas a idade trás perdas e limitações. ️ Precisamos aceitar e nos adaptar para que possamos viver o envelhecimento com qualidade autocuidados e boa condução de políticas públicas para ser cuidado. Isto significa, entre outras coisas que é necessário começar a entender como devem ser as cidades no futuro. Os países devem estar preparados para esses adultos mais velhos. 

Hoje países com alta proporção de centenários ainda apresentam alta proporção de problemas. Somos parte de uma sociedade. Faça parte da vida de sua cidade para termos uma qualidade de vida melhor num futuro próximo e principalmente: SEM ESTRESSE!

 

Leia outros artigos sobre saúde, CLICANDO AQUI !

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

MAIS LIDOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *